Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

AS MINHAS VIAGENS

AS MINHAS VIAGENS

Ter | 20.07.21

SOBREIROS E CORTIÇA, UMA RIQUEZA NATURAL DE GRANDE IMPORTÂNCIA

IMG_1338.JPG

Algumas pessoas olham para cortiça como produtora de rolhas e esquece a enorme importância desta matéria-prima que se extrai do sobreiro, uma das árvores resistentes ao fogo e que é de enorme importância na nossa floresta. É uma árvore que pode atingir vários metros de altura, ter frondosas copas e durar centenas de anos se bem cuidada.

Na região do Oeste é uma das espécies dominantes a par do pinheiro e do eucalipto, quiçá a de menor área ocupada. Nas armas do Município de Sobral de Monte Agraço, um sobreiro domina a parte central. Isto explica bem a sua importância.

A convite do António Pereira, fomos até à zona do Turcifal (Torres Vedras), para assistir à tiragem da cortiça feita por uma equipa de 7 homens, na manutenção de uma tradição que passa pelas várias gerações e que se transmite de pais para filhos. É uma actividade dura fisicamente e que exige alguns conhecimentos no manejo preciso dos machados de gume muito aguçado para cortar a cortiça prevendo milimetricamente a sua espessura para não provocar cortes (feridas) no tronco da árvore.

Os homens marcam certeiramente os golpes e procuram cortar as pranchas ou placas, chamemos-lhes assim, com o maior tamanho possível e com os diâmetros das árvores de onde as separam depois com a parte inferior do machado, como poderão ver nas fotos que ilustram este nosso trabalho.

Algumas árvores produzem e permitem a extração de cortiça de elevada categoria, economicamente mais interessante pelos preços que pode atingir por arroba, e outra de menor qualidade e destinada a ser moída e aproveitada para muitos e diversos fins. A primeira selecção é feita logo ao ser colocada em montes  distintos e até dentro de sacas (as partes mais pequenas).

Esta acção de tirar a cortiça é também muito importante para a vitalidade e saúde fitossanitária dos sobreiros e para a limpeza dos espaços florestais onde se inserem estas importantes manchas de árvores.

Da floresta vão para as empresas que tratam a cortiça e a transformam em múltiplos produtos que se utilizam um pouco em tudo da nossa vida, dos isolamentos acústicos e térmicos, a produtos do dia a dia, às rolhas e um enorme conjunto de produtos. E a não esquecer, ainda dão as célebres bolotas que além de tornarem extraordinária a carne dos suínos, é hoje aproveitada para fazer pão e bolos…

O nosso obrigado ao António Pereira e à sua equipa por esta manhã diferente em pleno campo.

Texto e fotos: António Lúcio