Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

AS MINHAS VIAGENS

AS MINHAS VIAGENS

DE PORTIMÃO ÀS GRUTAS DE BENAGIL: AS PEDRAS ESCULPIDAS PELO MAR E PELO AR

Avatar do autor António Lúcio / Barreira de Sombra, 28.06.21

IMG_0630.JPG

O Algarve tem muitas maravilhas naturais a par de excelentes praias. Na serra; de Barlavento a Sotavento; gastronomia; história… e as pedras das arribas e falésias esculpidas pela água do mar e pelo vento ao longo de muitos milhares de anos criaram obras únicas que podemos admirar num belo passeio de barco como o que fizemos entre a marina de Portimão e as Grutas de Benagil.

Convém verificar com os operadores turísticos a melhor hora para efectuar o seu passeio pois é aconselhável que ocorra entre a meia enchente e a meia vazante para poder ter oportunidade de entrar e sair de algumas das grutas que se tornam inacessíveis com a maré muito alta ou muito baixa. Leve roupa confortável e protector solar, chapéu/boné e água para se hidratar e desfrute da monumentalidade da paisagem.

Neste nosso percurso destacamos as Grutas do Paraíso, das Cores, dos Olhos de Água e de Benagil nosso destino final. Mas as falésias escondem muitas imagens, como um elefante, uma cabeça humana vista de perfil, um fóssil super bem conservado, um gorila… é um passeio que dura entre 1h15 e 2h15 e onde pode desfrutar do mar.

Viajámos com o comandante Martinez e a marinheira Raquel que conseguiu pescar á mão um belo choco…

Texto fotos: António Lúcio

 

 

MUSEU MARÍTIMO DE ÍLHAVO: HOMENAGEM AOS PESCADORES DO BACALHAU E ÀS FAINAS DA RIA

Avatar do autor António Lúcio / Barreira de Sombra, 15.06.21

IMG_0522.JPG

De acordo com o site do Museu, “O Museu Marítimo de Ílhavo (MMI) é um museu da Câmara Municipal de Ílhavo. Nasceu a 8 agosto de 1937, após um longo processo de gestação dinamizado por um grupo de amigos do Museu. Lugar de memória dos ilhavenses que o criaram, começou por assumir uma vocação etnográfica e regional. Em 2001 foi renovado e ampliado, passando a habitar num belo edifício de arquitetura moderna projetado pelo gabinete ARX Portugal. Nesse mesmo ano, o MMI passou a contar com o navio-museu Santo André, antigo arrastão bacalhoeiro.


Recentemente, o MMI voltou a crescer e a qualificar-se. Em 2012, foi criada a sua unidade de investigação e empreendedorismo, o CIEMar-Ílhavo. Em 2013, passou a incluir um admirável Aquário de bacalhaus.


O MMI é hoje um museu marítimo singular. A sua missão consiste em preservar a memória do trabalho no mar, promover a cultura e a identidade marítima dos portugueses. Museu, Aquário e Investigação resumem o atual Museu, uma instituição dedicada a todas as comunidades costeiras e aberta aos mais diversos públicos.


O MMI é testemunho da forte ligação dos Ílhavos ao mar e à Ria de Aveiro. A pesca do bacalhau nos mares da Terra Nova e Gronelândia, as fainas da Ria e a diáspora dos Ílhavos ao longo do litoral português são as referências patrimoniais do Museu. A cada um dos temas corresponde uma exposição permanente que oferece ao visitante a possibilidade de reencontrar inúmeros vestígios de um passado recente.” In, https://museumaritimo.cm-ilhavo.pt/


Este é um dos pontos a visitar quando estiver de visita à região de Aveiro.

 


Fotos de António Lúcio

 

O DOURO AS SEPAROU, O DOURO AS UNE

Avatar do autor António Lúcio / Barreira de Sombra, 13.06.21

IMG_1222.JPG

É verdade que o Douro as separa fisicamente. Mas é o Douro (vinhateiro) que as une. Produzido nos socalcos do Alto Douro, e primeira região vinícola demarcada do Mundo, o vinho era transportado dentro de pipas nos barcos rabelos até à Ribeira de Gaia onde eram e são armazenados e engarrados esses preciosos néctares que levam o nome Porto a todo o Mundo. E a distância física foi atenuada pelas seis magníficas pontes que unem as duas margens.

UM passeio de barco, uma visita às Caves Calém seguidas de um bom momento de fado e um jantar à beira-rio com uma enorme trovoada a encher os céus do Porto de enormes raios... Vale bem a pena.