Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

AS MINHAS VIAGENS

AS MINHAS VIAGENS

A FAUNA DE UM RIO DA NASCENTE ATÉ À FOZ – FLUVIÁRIO DE MORA

27.06.20 | António Lúcio / Barreira de Sombra

P1030874.JPG

Se pretende conhecer um pouco mais da vida nos rios, desde a nascente até à foz, aconselhamo-lo a visitar o Fluviário de Mora, inaugurado em 2017 e que lhe irá permitir ficar a par dos ecossistemas de água doce, recriando esta vertente do universo aquático.

São cerca de 620 exemplares de um total de 67 espécies, algumas delas originárias dos nossos rios, outras da Península Ibérica e outras ainda do Amazonas, de África e Ásia. O percurso, como não podia deixar de ser, começa na nascente do rio e vai até às zonas mais exóticas onde os peixes multicoloridos enchem o último grande aquário.

O Fluviário encontra-se inserido numa zona rural, o Parque Ecológico do Gameiro em Cabeção (concelho de Mora) e o horário diário é das 10h às 19h. Possui condições excelentes para pessoas com mobilidade reduzida e utilizadores de cadeiras de rodas.

A nossa fotoreportagem abarca todo o percurso, exceptuando a zona das lontras as quais não estavam visíveis nos seus espaços.

Texto e fotos: António Lúcio

 

BADOCA SAFARI PARK REABRIU AS SUAS PORTAS A 1 DE JUNHO

21.06.20 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Encerrado durante o inverno e com início das suas actividades programada para os primeiros dias de Março, devido à pandemia de Covid-19, o Badoca Safari Park viu-se na contingência, inédita e inesperada nos seus 21 anos de existência (foi criado em 1999) de ter se manter encerrado até ao passado dia 1 de Junho, com todos os problemas logísticos que daí advieram  e com a inexistência de receitas (provenientes quase exclusivamente da venda de entradas no parque) a tornar-se um dos grandes problemas para a manutenção da qualidade de vida dos cerca de 500 animais de cerca de 45 espécies que habitam os 90 hectares desta propriedade situada em Vila Nova de Santo André, concelho de Santiago do Cacém.

O Parque está devidamente apetrechado com restaurante e esplanada, dois snack-bar, espaço para piquenique, loja de recordações e instalações sanitárias, tudo seguindo as regras impostas pela DGS.

SAFARI

O Badoca Safari Park permite aos seus visitantes um contacto directo com a natureza e com a vida animal, não possível na generalidade dos jardins zoológicos, os quais funcionam numa lógica bem diferente e onde a generalidade dos animais não se encontram neste regime de semi-liberdade que conecede aos visitantes um contacto visual constante e a enorme proximidade que o Safari efectuado em carruagens puxadas por um trator vai permitindo nas suas contínuas paragens.

Neste percurso, de cerca de 45 minutos, é possível admirar girafas, orixes, zebras, búfalos, avestruzes, gnus, gazelas, cobos, elandes, palancas, veados entre outras espécies.

 
 
 
 
 
 

 

 

AVES DE RAPINA - FALCOARIA

Num outro espaço decorre a apresentação das aves de rapina, recriando a milenar tradição da “Cetraria”. São várias as aves que se apresentam, devidamente acompanhadas por uma explicação das suas características anatómicas e fisiológicas, e com os seus voos explêndidos onde se apreciam toda a sua magnificência. Em exibição encontramos aves como as águias de asa redondo, de Harris e Pesqueira, o Bufo Real, o Urubu entre outros. No final podemos também apreciar o voo de um magnífico Grou Coroado.

 
 

 

Sessão de Alimentação dos Lémures

 

Numa recriação da Ilha de Madagáscar, os visitantes podem presenciar, interagir e alimentar os lémures, uma espécie de primatas que corre perigo de extinção e que apenas existe na ilha de Madagáscar. Os animais são alimentados com fruta e o tratador vai

Os visitantes observam com proximidade o comportamento dos animais e podem esclarecer todas as suas dúvidas.

No final da apresentação, basta atravessar uma ponte de madeira, para penetrar no coração da pequena ilha que representa Madagáscar e conhecer os simpáticos animais (esta última acção está ainda encerrada devido ao Covid-19).

 

ARARAS E OUTRAS AVES EXÓTICAS

Existem dois espaços dedicados a estas aves. A beleza e imponência das araras azuis e amarelas e a arara vermelha com penas  verdes é um deleite para os visitantes. Mostram a sua sociabilidade e são um verdadeiro espectáculo. Algumas destas espécies estão ameaçadas devido ao comércio ilegal.

No outro espaço é possível admirar diversas espécies de aves exóticas, em semi-liberdade. Lóris, tucanos, papagaios, melros elétricos, caturras e outros como o faisão ou a codorniz. As imensas variedades de cor de cada espécie tornam este espaço único em todo o Badoca Safari Park.

 


Neste nosso regresso ao Badoca Safari Park, que está aberto entre as 10h e as 17h00 de cada dia, não conseguimos visitar a Ilha dos Primatas e o Rafting Africano, apesar de termos entrado no Parque cerca das 10h30 da manhã.

Poderá encontrar todas as informações necessárias e indispensáveis à programação da sua visita em https://badoca.com/. E não se esqueça de o Badoca precisa de si e de todos nós.

Texto: António Lúcio

Fonte: https://badoca.com/

Fotos: Dina Pelicho e António Lúcio

SÃO MARTINHO DO PORTO – A MAIS BELA BAÍA DE PORTUGAL

07.06.20 | António Lúcio / Barreira de Sombra

IMG_2678.JPGPortugal tem uma vasta costa virada para o Atlântico, uma fronteira única e com locais de rara beleza e onde as famílias podem desfrutar de momentos únicos. A pouco mais de 1h de distância de Lisboa e 2h do Porto, via A1 e A15 ou via A8, a localidade de São Martinho do Porto está encaixada numa elevação com as vivendas a conquistarem o espaço mais elevado e as outras construções na zona baixa, ao longo da marginal que circunda esta belíssima baía, que em 2015 foi considerada pelo site de viagens eDreams como a melhor praia familiar.

De acordo com a Wikipédia, “São Martinho do Porto é uma freguesia do concelho de Alcobaça, no Oeste português, com 14,64 km² de área e 2 868 habitantes (2011)

A região constituída pela serra da Pescaria e pela serra do Bouro constituiu, em tempos geológicos, uma única ilha. Tendo se dividido, deu origem à baía de São Martinho do Porto.

Em tempos históricos, a povoação é mencionada pela primeira vez referida em uma Carta de Foral passada em 1257 por Frei Estevão Martins, 12o abade do Mosteiro de Alcobaça. A baía foi porto de mar dos coutos de Alcobaça, onde se desenvolviam atividades ligadas à pesca e à construção naval. Foi vila e sede de concelho até 1855. Era constituído inicialmente apenas pela freguesia da sede e tinha, em 1801, 932 habitantes. Em 1839 foram-lhe anexadas as freguesias de Alfeizerão, Salir do Porto e Serra do Bouro. Tinha, em 1849, 3 596 habitantes.”(1)

O nosso percurso iniciou-se no miradouro de Salir do Porto, paredes meias com a magnífica baía, de onde se pode admirar uma das mais belas vistas de São Martinho do Porto, e da grande Duna de Salir com uma altitude de aproximadamente 50 metros por 200 metros de comprimento e que chegou a ser uma das maiores da Europa e que a seus pés tem a foz do Rio Tornada. Uma série de passadiços em madeira permite chegar facilmente á base da duna.

Seguindo para a vila e a circular pela marginal, com uma ciclovia e bons passeios, podemos atingir o porto que fica zona mais a norte/noroeste da baía e onde existe um Túnel que nos permite passar da calmaria das águas da baía às águas mais agitadas do Oceano Atlântico. Há que visitar também a Igreja Matriz, do século XVIII e a Capela de Santo António.

Subindo pelo lado Norte de São Martinho do Porto, rapidamente atingimos o Miradouro onde se contra o pelourinho com as armas da localidade. E daí a vista é verdadeiramente deslumbrante: não só sobre a baía de São Martinho e as arribas que fazem a abertura ao mar oceano, como, para Sul, estendendo-se até Peniche e ao arquipélago das Berlengas, como para Norte até à bela praia da Nazaré. A meio fica a Praia da Gralha onde se pratica parapente e asa delta como tivemos oportunidade de presenciar.

Relativamente perto também fica a sede de Concelho, Alcobaça, com o seu convento e a sua doçaria e ainda os seus roteiros turísticos com destaque para o romântico dedicado á história de Pedro e Inês.

A gastronomia é vasta e bem servida por um conjunto de restaurantes para todos os gostos e carteiras.

Visite São Martinho do Porto e desfrute da beleza de uma baía única e do seu vasto património turístico.

 

Textos: António Lúcio e (1) in Wikipédia

Foto: Dina Pelicho