Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

AS MINHAS VIAGENS

19 de Setembro, 2018

SOBRAL DE MONTE AGRAÇO - O POEMA COMPLETO

António Lúcio / Barreira de Sombra

No anterior post inclui alguns versos do poema feito por Francisco Dinis, irmão do meu avô materno, para que fosse declamado pela minha irmã no Cine-Teatro de Sobral de Monte Agraço em 1975. A versão integral é agora possível graças à prodigiosa memória da Susana Diniz Leitão de Oliveira. Aqui fica em memória dos já falecidos.

 

IMG_20180424_125805 (1).jpgTem Portugal uma terra

mesmo pertinho da serra

entre trigais e vinhedos

com 5 entradas de asfalto

e por ser um ponto tão alto

lhe bate o sol tão cedo

 

Tem casas muito importantes

e 2 lindos restaurantes montagreste e pé de galo

circulam na mesma via

tantas carreiras por dia

que nem se nota o intervalo

 

Tem o matadouro municipal

e um pequenino hospital

mesmo ali ao bairro novo

o concelho é pequenino

mas tem banco ultramarino

ao servicinho do povo

 

Tem um lindo chafariz

quem o conhece bem o diz

fica mesmo ali ao meio

com 3 bicas na parede

onde vão matar a sede

os da terra e o alheio

 

E os bombeiros voluntários

com valentes operários

corporação destemida

quando ouvem toque de fogo

largam tudo e correm logo

arriscando vida por vida

 

Esta raça portuguesa

disse à invasão francesa

não avances nem mais um passo

e ficou o nome na história

Sobral de Monte Agraço

(Autor: Francisco Dinis - 1975)

19 de Setembro, 2018

SOBRAL DE MONTE AGRAÇO, A HISTÓRIA, AS PAISAGENS... UM CONCELHO A VISITAR A 40 MINUT0S DE LISBOA

António Lúcio / Barreira de Sombra

Quero aqui deixar uma homenagem aos poetas populares entre os quais se encontrava o irmão do meu avô, o tio Francisco Dinis, que tinha a sua mercearia e taberna em Cachimbos e recupero alguns versos que fez para a minha irmã declamar no Cine-Teatro de Sobral, sobre a nossa terra. Faltam muitos versos mas estes são aqueles de que me lembro:

Tem Portugal uma terra

Muito pertinho da serra

Entre trigais e vinhedo

Por ser um ponto tão alto

Lhe bate o Sol tão cedo 

(...)

Essa terra portuguesa

Disse á invasão francesa

Não avances nem mais um passo

E deixou seu nome na História

Sobral de Monte Agraço

(autor Francisco Dinis)